domingo, 26 de dezembro de 2010

Holocracia e Socioholismo

O mundo muda, quer queiram quer não. Estamos nos encaminhando para a Holocracia e o Socioholismo. Aos poucos, sem pressa, sem violências, inspirados em Gandhi.

A Democracia, como a conhecemos no Ocidente, vem do Capitalismo-Neoliberalismo-Consumismo que é excludente, alguns poucos explorando muitos. Este sistema apoiou a escravidão de índios e negros em tempos idos; exterminou praticamente todos os índios, milhões, nas Américas e quanto aos negros a barbárie foi e continua sendo terrível.

Pode-se dizer que na época dos descobrimentos o Capitalismo-Neoliberalismo-Consumismo Ocidental ainda não estava consolidado, mas estava a caminho. E no caso brasileiro são 500 anos, 5 séculos, meio milênio de tragédias absurdas, ainda hoje, lamentavelmente, presentes.

O Capitalismo-Neoliberalismo-Consumismo também inventou a bomba atômica; jogou duas sobre civis japoneses matando milhares; jogou napalm, um desfoliante químico em crianças indefesas no Vietnã, entre outras atrocidades. Penso que os vocábulos, democracia-capitalismo e socialismos estão condenados e com o passar do tempo vão desaparecer, virar, apenas, lições em um livro de História.

Os socialismos, que eram uma esperança para a melhoria do sistema acima, faleceram, coletivamente, nos anos 1990 com a perestroika e a glasnost. Como diz a Bíblia: não vai restar pedra sobre pedra em relação a estas iniqüidades, Jericós contemporâneas. É preciso ver que na antiguidade ateniense a democracia aceitava a escravidão e, infelizmente, tem sido assim até hoje, entra governo sai governo, entra sistema sai sistema, escravos modernos com carteira assinada ganhando salário mínimo, na fila do SUS ou espremidos em um transporte coletivo deficiente.

Então, iniciando a segunda década do século 21, 2011, queremos propor a Holocracia e o Socioholismo. São neologismos que já estão na internet. Vem de “holos”, do grego, o “todo”. Um sistema econômico e social mais espiritualizado, mais alternativo, mais altruísta, claro – repetimos – sem pressa, talvez para o final deste milênio.

Mestre Antonio Houaiss já dicionarizou os termos afins: holística e holismo. Simon Blackburn, professor da Universidade de Oxford também fala sobre o assunto, em seu Dicionário Oxford de Filosofia, publicado no Brasil pela editora Jorge Zahar, 1997. Quanto a Bíblia, procure no Antigo Testamento, quando os muros da cidade de Jericó foram destruídos.

É tempo de Holocracia e Socioholismo, sejam bem-vindos a este novo paradigma.

Um comentário:

Guilherme Diniz disse...

Maravilhoso ensaio. Agradável, inteligênte e bem-humorado. Parabéns. É difícil encontrar na internet pessoas com domínio da linguagem culta, quanto mais técnica. Textos com qualidade são raridade. Felizmente, sempre há alguém com habilidade e boa vontade para fazer algo qualificável. Parabéns novamente.