sexta-feira, 11 de março de 2011

Santa Positiva, nº 1, março/2011

SANTA POSITIVA
Boletim Artesanal, Alternativo, Holístico – Santa Teresa – Rio - RJ.
Ano I – março de 2011 – nº 1.
http://estudoliteraturas.blogspot.com
antoniocpbr@ibest.com.br – Antonio Rocha

Editorial: PEGANDO TÁXI

Este boletim nasceu da vontade de compartilhar com os moradores, visitantes e amigos do bairro de Santa Teresa, Rio, técnicas do Poder da Mente para que possamos pegar táxi, entre outras atividades.

Li no site da Amast – Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (www.amast.org.br) que muitas pessoas têm dificuldade para subir, vários taxistas não querem trazer os passageiros, alegam diversos problemas e, como este que vos escreve, também usa os táxis e os outros transportes do bairro, vamos compartilhar técnicas de pensamento positivo que funcionam e assim o desgaste é menor para todos.

Esclarecemos de início que este boletim é autônomo, independente e não está vinculado à Amast, que muito admiramos e respeitamos. Na realidade, queremos agradecer aos diretores, ex-diretores e associados pelo heróico esforço na melhoria do bairro.

Antes que alguém diga que isto é alienação, afirmamos que as visualizações são também uma forma de luta (pacífica) social. Podemos e devemos utilizar o Poder do Pensamento Positivo, em todas as áreas, inclusive, claro, no político, social, econômico etc.



Curso Grátis: Trabalhamos com as Forças Mentais Positivas há mais de 40 anos, nos propomos a fazer um treinamento com os que desejarem descobrir e/ou aprimorar este potencial com vistas a pegar táxi, estacionar bem o carro, encontrar vaga e a aplicar este método em outros aspectos de nossa vida. Não é milagre, é um caminho, é um aprendizado, um processo educativo que vamos dominando aos poucos. É um serviço de utilidade pública para o bairro. Algumas coisas nós conseguimos rapidamente, outras demoram. Vamos ver se encontramos um bom local para as aulas.

“Quem Ama Cuida”: A atual chapa diretora da Amast tem este sugestivo título. É um lema positivo, construtivo. Amor no sentido amplo, incondicional, sem querer nada em troca, aliás, os diretores, realmente, agem assim: gastam tempo, dinheiro, dedicação e em troca só querem o bem do bairro, o bem coletivo. Cuidar, veja no Dicionário, tem também o sentido de atenção.

Energias: A primeira dica para quem quer se iniciar ou se aprimorar nos conhecimentos mentais é saber que vivemos imersos em um oceano de energias, as mais diversas. Portanto, o que precisamos é ir aos poucos dominando tais energias, como se estivéssemos aprendendo a nadar e “dominar” com habilidade, as ondas do mar. É necessário criatividade, muita paciência e saber tirar proveito das adversidades. Aliás, os obstáculos são grandes mestres, nos ensinam a arte da aceitação. Aceitar não significa concordar.


Oração da Serenidade:
“Concedei-me Senhor, a Serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar. Coragem para modificar aquelas que podemos e Sabedoria para distinguir umas das outras”.

Esta bonita oração é repetida por todo o mundo através das chamadas irmandades de ajuda mútua, isto é, AA – Alcoólicos Anônimos, N/A – Neuróticos Anônimos, FA – Fumantes Anônimos etc...

Com pequenas variantes o texto é o mesmo ou bem parecido.

Um pensamento é uma oração, uma prece. Um pensamento positivo é uma oração positiva, um pensamento negativo é uma oração negativa.

O pensamento é energia, então, ao utilizarmos o pensamento, a palavra, a ação, estamos manipulando energias. O ideal é que tais energias sejam construtivas, boas.

Quando na oração acima utilizamos a palavra Senhor, significa um Poder Superior, uma Força Cósmica, uma Energia Suprema na forma e nome em que cada um concebe.

Com a prática da prece acima, vamos verificar que muitas coisas nós vamos ganhar e fazer bom uso delas, para nós e para os demais. Da mesma forma, vamos ter maturidade e saber que muitas também vamos perder, pois a vida é um jogo, ganhamos e perdemos.



Livro do mês: “Ação e Reação”, autoria do Espírito André Luiz, psicografado por Francisco Cândido Xavier, 294 páginas, edição FEB – Federação Espírita Brasileira.

A primeira edição veio a lume em 1956, de lá para cá sucedem-se as tiragens.

Ação e Reação, Lei do Retorno, é o que os budistas chamam de Lei do Carma, ou Karma. Na realidade, é a Justiça Divina. É algo matemático que pode ir ou vir de uma vida para outra. Com esses nomes ou próximos, a Lei está presente em todos os livros sagrados das grandes religiões. Há até quem cite uma Lei da Física: “Toda Ação Corresponde a uma Reação”. Significa que tudo volta.

Os budistas alertam que o pensamento, a palavra e o agir provocam carma, ou seja, carma é ação, logo o pensamento, a palavra e o agir terão uma reação, daí a importância do pensamento positivo, da palavra construtiva e da ação benevolente.

O famoso profeta carioca, Gentileza, simplificava esta Lei, na sua conhecida e divulgada frase: Gentileza gera Gentileza.

Se a pessoa utilizar uma atitude desagradável, o retorno também é inevitável.

De acordo com os budistas esta Lei funciona no plano pessoal e no social. Sendo que neste último o retorno, às vezes é um pouco mais demorado.

Um comentário:

ROGEL SAMUEL disse...

nao concordo amigo,
desde Lula
o Brasil deixou de ser colonia americana,
o Passarinho voou
estamos em outro patamar...