sábado, 11 de janeiro de 2014

Saudações Antonistas



Reverências Antonistas


Vez por outra, escrevo nos meus blogs alguma referência sobre o Antonismo Esotérico.

Como estamos em um ano dedicado a Santo Antonio de Categeró (respeitamos os que tem uma abordagem diferente para este santo) recebi um recado para contar como conheci esta linhagem espiritual.

Em 1970 morava com outros amigos no alto de Santa Teresa, o aprazível bairro carioca. Era uma comunidade bem original. Ficava lá na Estrada Dom Joaquim Mamede, caminho do Sumaré e estávamos construindo, de forma voluntária, o Templo Budista que existe até hoje.

Era um espaço ecumênico, aparecia gente de diversas correntes religiosas e filosóficas.

Uma das pessoas que frequentavam semanalmente o local e ajudava financeiramente, comprando material de construção civil era o Genaro. Ele era dono de um restaurante vegetariano na Rua da Alfândega e muito conversávamos. Assim ficamos amigos.

Belo dia soube que Genaro era antonista, como sou um estudioso da “fenomelogia religiosa” e “religiões comparadas”, nossos diálogos eram constantes, até porque, uma vez ele me disse: Antonismo e Kardecismo muitos pontos em comum.

Antonismo, nascido na Bélgica, é uma linhagem espiritualista e bebeu na fonte dos Katharós (movimento surgido no século 1) franceses, lembrando que Kardec também (era) francês.

Meu amigo Genaro é falecido, mas quero virtualmente, enviar um grande abraço a ele e seja muito feliz na dimensão em que se encontra.

Na linha do tempo: reverências aos Kátharos (amigos de Deus), gratidão Kardec, obrigado Louis-Joseph Antoine (1846-1912) fundador do Antonismo, valeu Genaro !

Um comentário:

ROGEL SAMUEL disse...

na Urca houve numa casa a indicação de que ali funcionava um centro de estudos Antonistas, creio eu, mas não há mais